Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020
Artigos

Professor Ivus Leal – 80 anos pelas estradas da Vida!!!

Publicada em 03/07/20 às 13:24h - 71 visualizações

por Antônio Galdino


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Arquivos da ALPA e Folha Sertaneja)


Meu caro Professor Ivus Leal, você completa nesse dia 03 de Julho, 80 anos de muitas estradas.

No dia em que você nasceu, os países brigavam na Segunda Guerra Mundial. Os  canhões da marinha britânica bombardeavam e destruíam a frota francesa estacionada em Mers-el-Kébir, na Argélia matando 1.300 marinheiros franceses e eram aprisionados os navios franceses ancorados em portos do império britânico.

Talvez esses estouros dos canhões, mesmo distantes, tenham feito de você um menino irrequieto, um estudioso da história e um professor de história, além de um estradeiro, caminheiro pelas estradas da vida todo o tempo.

Mas, no mesmo ano em que você nasceu algumas pessoas que marcaram a história da música internacional e do futebol brasileiro também nasceram.

Você nasceu em 3 de julho e, no dia 7, quem chegou ao mundo foi o Ringo Star, músico, compositor, ator, um dos membros dos Beatles e em 9 de outubro nasceu John Lennon. Pronto, a metade dos Beatles estava se formando...

Ainda em outubro, no dia 23, nasce Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé.

Também nasceram em 1940 a atriz Aracy Banabanian, em 22 de fevereiro e os atores Cláudio Cavalcanti em 24 de fevereiro e Cláudio Mamberti, em 9 de outubro.

E ainda: Marilu Bueno (27/02), Paulo Figueiredo (6/3), Rony Cócegas e muitos outros.

No ano em que você chegou a mundo, estava em muito boa companhia, professor Ivus.

No ano de 1940 alguns acontecimentos foram registrados pela história.

Nas artes, em 29 de março aconteceu a fundação do Museu Imperial, em Petrópolis, no Brasil e em 23 de junho houve a inauguração da Exposição do Mundo Português, em Lisboa, Portugal

No desporto, no dia 27 de abril foi inaugurado o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, em São Paulo e em 12 de maio, o Autódromo José Carlos Pace, também em São Paulo.

Na política, em 1º de maio, o presidente Getúlio Vargas, assina o decreto, que institui o salário mínimo no país e em 7 de dezembro decreta a Lei Nº 2.848/40 sancionando o projeto do ministro Francisco Campos que cria o Código Penal do Brasil.

Na música, em 1940, é fundada a Orquestra Sinfônica Brasileira e realiza o seu primeiro concerto no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, sob a regência de Eugen Szenkar.

Na música popular brasileira os destaques do ano de 1940 são o Bando da Lua, cantando Samba da minha terra, de Dorival Caymmi, Carmem Miranda, cantando Disseram que voltei americanizada, de Luiz Peixoto e Vicente Paiva e Mamãe eu quero, de Jararaca e Vicente Paiva. Francisco Alves fazia sucesso com Onde o céu é mais azul, de Alberto Ribeiro, Alcyr Pires Vermelho e Braguinha. Moreira da Silva cantava Acertei no Milhar, de Geraldo Pereira. Ciro Monteiro cantava Bonde de São Januário, de Ataulfo Alves e Carlos Galhardo explodia cantando Ala lá ôh.

Quando você nasceu, Ivus, fazia 2 anos que Graciliano Ramos tinha publicado Vidas Secas, que conta as histórias de vida e morte destes sertões que você percorreu tanto, de cabo a rabo.

Você, ao longo dessas 80 décadas registrou muita coisa que teus olhos e teus sentimentos captaram. Falou da Terra e outros sentimentos, caminhou Pelas Estradas da Vida e escreveu Versos Bonitos de Amor, dentre tantas outras coisas...

No dia dos teus 80 anos de caminhadas pelas estradas da vida, essa pandemia que ceifa muitos milhares de vida pelo mundo nos impede de estar juntos, de dar os abraços merecidos, de festejar com toda a intensa alegria esta data redonda, de 80 anos, quase 30 mil dias e mais alguns de quebra porque você nasceu em 1940, um ano bissexto, numa quarta-feira.

Há ainda os limites que nos impõe a idade.

Mas, ainda assim é sempre tempo de agradecer a Deus porque nos permite a você, de forma bem especial, a bênção de ver os nossos filhos e netos crescerem, até chegarem as outras gerações. E, por alongado os nossos dias somos também levados às lágrimas ao nos despedir de amigos, familiares que tomaram o rumo das estradas do infinito...

E entendemos que este é o círculo da vida em uma Terra redonda...

Que hoje seja um dia de boas lembranças porque são essas boas lembranças que nos impulsionam para a frente e nos permitem dar os próximos passos na direção do futuro, para um amanhã que desconhecemos mas esperamos que seja sempre melhor que o hoje, o agora...

Concluo esse abraço literário no dia dos teus 80 anos, apresentando o poema deste sertanejo da minha terra paraibana, Dedé Monteiro, que eu vivo repetindo por aí, porque ele mostra que, mesmo que as chamas da Paz, da , do Amor estejam se apagando, a chama da Esperança pode trazer, de novo, a chama ardente.

Parabéns pelos 80 anos, confrade da ALPA, Professor Ivus Leal. Grande e fraterno abraço. Professor Galdino.

AS QUATRO VELAS


Quatro velas ardiam sobre a mesa,
E falavam da vida e tudo o mais.
A primeira, tristonha: “Eu sou a PAZ,
Mas o mundo não quer me ver acesa…”

A segunda, em soluços desiguais:
“Sou a ! Mas é triste a minha empresa:
Nem de Deus se respeita a Realeza…
Sou supérflua, meu fogo se desfaz…”

A terceira sussurra, já sem cor:
“Estou triste também, eu sou o AMOR
Mas perdi o fulgor como vocês…”

Foi a vez da ESPERANÇA – a quarta vela:
“Não desiste ninguém, que a vida é bela!
E acendeu novamente as outras três!

                                               (Dedé Monteiro)




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75) 9234-1740

Copyright (c) 2020 - LETRAS SERTANEJAS